CANCRO INFANTIL

O CANCRO INFANTIL
O cancro em crianças e jovens é raro. Em Portugal são diagnosticadas, anualmente, cerca de 400 crianças com cancro. Estes tipos de cancro podem ser bastante diferentes daqueles que afectam os adultos e tendem a ocorrer em zonas diferentes do corpo. A taxa de cura ronda, actualmente, os 80%, superior à da maioria dos casos em adultos.

O QUE É O CANCRO?
Os órgãos e tecidos do corpo são formados por pequenos componentes chamados células. O cancro é uma doença dessas células. Normalmente, as células dividem-se de forma ordenada e controlada. Porém, se por algum motivo o processo se descontrolar, as células continuarão a dividir-se. Em muitos casos, essas células transformam-se num nódulo chamado tumor. Os tumores são benignos ou malignos. Num tumor benigno, as células não se espalham por outras partes do corpo e, por isso, não são cancerígenas. Num tumor maligno, as células cancerígenas conseguem espalhar-se para além da zona original do corpo.

O QUE PROVOCA O CANCRO? 
Ainda não se sabe o que provoca o cancro infantil, e as pesquisas tentam dar mais respostas. É muito raro haver outra criança numa família a desenvolver cancro, já que a maioria dos cancros não é causada por um gene “defeituoso” herdado, pelo que normalmente não é necessário investigar os irmãos. O cancro não é infeccioso, e não se transmite a quem entra em contacto com a criança doente.


PRINCIPAIS TIPOS DE CANCRO NA INFÂNCIA

Leucemia
A leucemia é um cancro da medula óssea. A medula óssea é o material esponjoso no meio dos nossos ossos, onde são geradas as células sanguíneas. A leucemia é o cancro mais comum em crianças. Os principais tipos encontrados em crianças são a leucemia linfoblástica aguda (LLA) e leucemia mielóide aguda (LMA).
Tumores do Sistema Nervoso Central (SNC)
Os tumores do Sistema Nervoso Central, sistema constituído pelo cérebro e medula espinhal - são neoplasias sólidas e constituem o segundo tipo de tumor mais frequente nas crianças, a seguir às leucemias.
Sarcomas
Os sarcomas desenvolvem-se a partir de tecidos, tal como ossos ou músculos, e podem surgir em qualquer parte do corpo.
Tumores embrionários
Os tumores embrionários desenvolvem-se a partir de tecido que só é visto normalmente no embrião em desenvolvimento. Também podem ocorrer em diferentes partes do corpo.
Linfoma
O linfoma é o cancro do sistema linfático, e pode surgir em qualquer tecido linfático do corpo. Existem dois tipos principais de linfoma: o linfoma de Hodgkin (HL), por vezes denominado doença de Hodgkin, e o linfoma não Hodgkin (NHL).

TRATAMENTOS

O tratamento dependerá do tipo de cancro. Existem vários tratamentos disponíveis. Os mais comuns são:

Cirurgia - visa remover o tumor durante uma operação;

Quimioterapia - usa medicamentos anticancerígenos (citotóxicos) para destruir as células cancerígenas;

Radioterapia - usa a radiação para destruir as células cancerígenas;

Transplantes de células estaminais e de medula óssea - envolvem doses elevadas de quimioterapia antes da infusão de células estaminais do sangue ou da medula óssea;

Imunoterapia - envolve a utilização de medicamentos específicos que visam células cancerígenas específicas;

Terapia dirigida - envolve medicamentos específicos que visam as proteínas e genes das células cancerígenas.
Custo total da chamada: 0.60€
A favor da ACREDITAR: 0.48€
Faça já o seu donativo
Através do EASYPAY

Partilhe este verbo, siga-nos em:

NEWSLETTER ACREDITAR